Um piloto no México foi demitido depois de deixar uma jovem cantora sentar-se no cockpit e pilotar o avião. Esmeralda Ugalde, de 23 anos, e a amiga atriz Samadhi Zendejas, de 19, estiveram na cabine do capitão e tiraram fotos sentadas aos comandos do aparelho. Fotografias que depois foram publicadas nas redes sociais. O piloto, que não foi identificado, foi demitido após as imagens que mostram Esmeralda Ugalde a usar o chapéu próprio dos pilotos de aviação se ter tornado viral no Twitter.

Samadhi Zendejas aos comandos do avião (Foto: Twitter)

De acordo com o «Daily Mail», as fotografias foram publicadas na rede social para 40 mil seguidores de Ugalde, mas foram entretanto retiradas. O piloto, que voava entre Cancun e a capital Cidade do México, foi identificado pela companhia aérea e despedido.

Samadhi Zendejas tentou defender o capitão, dizendo que as duas apenas tinham entrado na cabine quando o avião estava no chão, mas o capitão admitiu que deixou as jovens entrar na cabine durante o voo.


Samadhi Zendejas no cockpit (Foto: Twitter)

O porta-voz da companhia aérea Jorge Badia confirmou que o capitão, que permitiu a Esmeralda Ugalde, irmã da vencedora do Grammy Latino Ana Barbara, e Samadhi Zendejas entrar no cockpit, foi demitido.

«Não podemos permitir que um piloto cometa este tipo de erro, simplesmente não é permitido. Mesmo que o piloto automático estivesse ativado, não é permitido fazer nada parecido com o que foi feito. Nem sequer podemos permitir que as pessoas entrem na cabine, mesmo que sejam atores ou atrizes», afirmou o porta-voz.

«Somos uma empresa séria e estamos profundamente tristes com o facto de um dos nossos funcionários se ter comportado dessa maneira. As leis da aviação determinam que os passageiros não estão autorizados a entrar na cabine durante o voo», explicou.


Regras rígidas, impostas depois dos atentados terroristas do 11 de setembro, determinam que os pilotos não estão autorizados a deixar os passageiros entrar no cockpit, seja qual for o motivo, reiterou Jorge Badia.