O que uma troca de letras pode fazer durante quase quatro séculos... A aldeia espanhola Castrillo Matajudios -  "Campo de matar judeus", em português - teve este nome sem querer e só esta segunda-feira, corre o ano de 2015, é que mudou oficialmente de designação para o nome que devia ter: Castrillo Motajudios, ou seja, Colina dos Judeus.

A troca do "o" pelo "a" fez com que esta aldeia, localizada na região de Burgos, estivesse sempre associada à discriminação dos judeus.

Pelo facto de o termo ser ofensivo e de a aldeia querer honrar as suas origens judaicas é que, finalmente, alterou a designação.

A votação para a mudança de nome ocorreu em 2014, mas só agora foi aprovado pelo governo regional de Castilla y Leon e publicado no Diário Oficial da Região, segundo a AP. 

Há duas versões sobre o erro na designação: uma delas é que foi um escrivão que, em 1627, se enganou a escrever nos documentos oficiais. Outra diz que houve mesmo uma ordem dada aos judeus para se tornarem católicos ou, então, fugirem do país. E que aqueles que permaneceram, enfrentaram a inquisição espanhola e, efetivamente, a morte. 

Hoje em dia não vivem judeus naquela localidade, mas muitos moradores têm raízes judaicas.

Há uma outra localidade espanhola com um nome discriminatório:  Valle de Matamoros, ou seja "Vila de Matar Muçulmanos".Mas, essa, não tem planos de mudar seu nome. Matamoros também é um sobrenome em Espanha.