A inspiração artística pode surgir de qualquer lado, até mesmo de fluídos corporais. Foi isso que fez Lili Murphy-Johnson, uma designer de jóias inglesa de 22 anos. Dando largas à imaginação, criou uma coleção de jóias inspirada na menstruação e nas “dores de cabeça” que essa fase pode causar às mulheres.  

“Esta ideia surgiu a partir da forma como lido com a minha menstruação (…) A irritabilidade e a ansiedade impediam-me de ter ideais criativas, por isso decidi começar a replicar os sintomas do síndrome pré-menstrual (SPM) em jóias", afirmou Lili ao "Mashable".


Mas esta jovem criativa não quis deixar nada de fora. A coleção, que inclui alfinetes de dama, anéis e pulseiras, reflete as três fases principais da menstruação: as mudanças de humor provocadas pelas alterações hormonais, durante o síndrome pré-menstrual, depois os acessórios íntimos utilizados durante o processo, como tampões higiénicos e toalhetes e, por último, o próprio sangue.

Lili considera que ainda existe um grande preconceito em relação ao período, levando a “que muitas mulheres tenham dificuldade em falar sobre a menstruação”, por considerarem o assunto “deselegante”.  

Através desta ideia, Lili Murphy-Johnson pretende abrir um novo caminho sobre a forma como as mulheres encaram a menstruação, derrubando tabus. No entanto, tem consciência de que as mentalidades não mudam do dia para a noite e que este é o primeiro passo de um longo caminho.