Numa semana, a senhora Kuroki perdeu a visão. A diabetes roubou-lhe a capacidade de ver e de sorrir aos 52 anos, depois de uma vida inteira de trabalho, na quinta da família, em Shintomi, no Japão.

A mulher entrou numa depressão profunda e num isolamento que ninguém conseguia quebrar. Fechou-se em casa.

O marido, apostado em voltar a fazê-la sorrir de novo, resolveu que, se ela não queria abraçar o mundo, o mundo iria até ela e resolveu atrair visitas com flores. O senhor Kuroki encheu o jardim que rodeava a casa do casal com plantas shibazakura, que, quando florescem, enchem o espaço de flores cor-de-rosa.

O senhor Kuroki tinha esperança que as pessoas viessem visitá-los só para ver as flores e tinha também esperança que, sentindo o cheiro, a mulher voltasse a ter alegria.

Durante dois anos, o homem plantou milhares de flores em volta da casa. E o jardim tornou-se numa atração turística. Agora, na primavera, mais de sete mil pessoas por dia visitam o jardim dos Kuroki, de acordo com o jornal The Telegraph.

O senhor Kuroki atraiu visitantes e restaurou o sorriso na cara da sua amada. Também de acordo com o The Telegraph, a idosa, agora com mais 10 anos, é vista com frequência a passear no jardim e a conversar com os visitantes.