Mais do que gémeas falsas, Maria e Lucy são duas irmãs que à primeira vista parecem tudo menos irmãs. As duas irmãs gémeas, residentes no Reino Unido, tornaram-se, nos últimos dias, em sucessos da Internet, dadas as diferenças evidentes no tom de pele, cabelo e feições. 
 
As duas jovens nascidas em 1997 são filhas de pai caucasiano e de mãe com ascendência jamaicana e apesar de terem habituado a ser vistas apenas como amigas. A verdade, comprovada pela certidão de nascimento, é que elas são realmente irmãs gémeas.

«Ninguém acredita que somos gémeas, porque eu sou branca e a Maria é negra. Nem mesmo quando nos vestimos igual parecemos irmãs e muito menos gémeas», explicou Lucy.


Donna Douglas, após dar à luz de parto natural as duas raparigas, não acreditava no que estava a ver e garante que verificou duas vezes se eram realmente suas filhas.

«Foi um choque para ela porque obviamente coisas como a cor não aparecem nos exames feitos antes do nascimento. Ela não sabia que eramos tão diferentes. Quando a parteira nos colocou nos braços dela, ela estava simplesmente sem palavras», refere Lucy.


Quando se trata da personalidade, as raparigas são quase tão diferentes quanto a sua aparência. Lucy tem o cabelo ruivo, pele muito clara e estuda art e design, na faculdade «Gloucester», enquanto Maria tem cabelo castanho, tez caramelo e estuda direito e psicologia em «Cheltenham College».  

Para além das gémeas, o casal tem mais três filhos e todos com tons de pele diferentes.

«Todos os nossos irmãos e irmãs mais velhas têm cor de pele com tons entre o meu e o da Maria. Estamos em lados opostos do espectro e eles estão situados no nosso meio», acrescenta Lucy.


Lucy considera que o mais estranho é o facto de elas serem gémeas mas ninguém as confundir uma com a outra, como acontece com outros gémeos, por elas serem completamente diferentes.

«Nós estavamos na mesma classe na escola infantil, mas ninguém teve problema em nos dizer que eramos diferentes. A maioria dos gémeos são vistos como duas ervilhas na mesma vagem, mas a Maria e eu não poderíamos ser mais diferentes mesmo que tentássemos. Não parecemos ter os mesmo pais e muito menos ter nascido ao mesmo tempo», refere Lucy.