Um homem atirou-se, no domingo, para a jaula dos tigres, no jardim zoológico de Chengdu, na China, com o objetivo de ser devorado pelos animais. O indivíduo foi atacado por um de dois animais em cativeiro, mas conseguiu ser retirado com vida e apenas com ferimentos ligeiros, pelos funcionários do zoo.

Identificado pela imprensa local como Yang Jinhai, o homem, de 27 anos, sofre de distúrbios psicológicos. Pelo menos, foi o que afirmaram aos jornais alguns membros da família.

De acordo com o «Daily Mail», dias antes, Yang Jinhai escrevera numa rede social que estava a começar uma vida nova depois de conseguir um emprego como segurança em Chengdu. Pouco tempo depois, Yang Jinhai passou a queixar-se do trabalho, que classificou de «monótono». O chinês acabou por pedir a demissão, com o argumento de que a vida era mais do que aquilo.

Yang Jinhai voltou então as atenções para os tigres. O homem escreveu na Internet que se sentia incomodado por os «tigres, nobres e magníficos», estarem a viver em cativeiro e impossibilitados de seguir os instintos naturais. Para protestar contra o «abuso», Yang Jinhai decidiu oferecer-se aos animais como presa.

«Ele escalou a vedação e saltou lá para dentro, à espera, acredito eu, que os tigres o trucidassem. Em vez disso, os tigres, um macho e uma fêmea, pareciam mais assustados do que qualquer outra coisa. A fêmea chegou a fugir dele», conta uma testemunha, citada pelo «Daily Mail».

«Então, Yang Jinhai provocou os animais e finalmente foi atacado pelo macho. Mas houve tempo para que os funcionários do zoo o salvassem, utilizando tranquilizantes para afastar os felinos da presa», acrescenta a mesma testemunha.

A família de Yang Jinhai afirma que ele sofre de depressão e que foi levado para uma clínica para ser tratado.