Uma jovem de 23 anos criou uma página na plataforma de crowdfunding «GoFundMe» para pagar um aborto, gerando uma chuva de críticas contra a campanha.

Conhecida por Bailey, a jovem queria angariar 2500 dólares (cerca de 2000 euros) para poder fazer a operação. Na página criada, Bailey afirmou que tinha uma gravidez «difícil, inesperada» e que não tinha sido planeada.

Em entrevista à revista «Vice», Bailey descreveu-se a si e ao namorado como «miúdos falidos que precisam mesmo deste aborto».

As reações não se fizeram esperar. O site recebeu várias denúncias de utilizadores que estavam contra a campanha e que questionavam os fins e a utilização da plataforma. O «GoFundMe» acabou mesmo por remover a página da campanha.

«Quando o conteúdo de uma campanha é questionável, o GoFundMe faz uma análise e revisão do conteúdo da mesma para agir da forma mais adequada. Neste caso particular, o GoFundMe determinou que a campanha ia ser removida do site», revelou a plataforma, em declarações à BBC.