A polícia de Freemont, no condado de Alameda (na Califónia, EUA), colocou as suas instalações num regime de «pagar para ficar lá» aberto a reclusos que cumpram certas condições e que paguem o devido preço pela estadia.

O preço da diária é de 155 dólares (cerca de 116 euros) e a estadia está aberta a reclusos com penas muito pequenas, que queiram evitar a companhia da população prisional das prisões municipais e possam cumprir os dias de detenção numa instalação «mais pequena, mais descansada».

O tenente da polícia Mark Devine explicou no «The Raw Story» que as regalias incluem «TV por cabo», mas salientou que continua a ser uma cadeia e que «não se tem biscoitos à noite» como num hotel qualquer de três estrelas cujo preço da diária é equivalente.

Para ser candidato a este programa, os reclusos que não tenham uma pena de prisão superior a dez dias terão de submeter-se a exames médicos, apresentar o cadastro carecendo ainda da aprovação de um juiz.

A prisão de Freemont dispõe de 58 camas e oferece um amplo espaço com um grande ecrã de televisão em alta definição e vário jogos.

A União das Liberdades Civis dos EIA já critou este programa calssificando-o como «uma prisão para ricos», mas as autoridades justificam que o pagamento das diárias servirá para fazer a manutenção das instalações.