O padre que agrediu um bebé durante o batismo em França foi suspenso de celebrar casamentos, batizados e comunhões pela diocese de Meaux.

O sacerdote, de 89 anos, bateu na criança por esta estar a chorar, numa tentativa falhada de a acalmar. Os pais apresentaram queixa contra o padre e a diocese, que o coordena, suspendeu-o.

Este gesto lamentável pode ser explicado pelo cansaço, devido à sua velhice, mas isso não o desculpa", pode ler-se no comunicado da diocese.

A mesma nota refere que o padre está destroçado pela visibilidade que o gesto teve e que o objetivo nunca foi magoar a criança, mas sim ajudá-la, ainda que o "cansaço" o tenha levado a "reagir mal".

A idade também foi um argumento utilizado pela diocese:

Teoricamente devemos renunciar aos 75 anos, mas permanecemos como padres até a morte, se quisermos. Como padre da Igreja de Champeaux, ele celebra missas todos os domingos e batismos."

Ainda assim, o padre poderá continuar a celebrar missas.