Um navio russo, desaparecido em fevereiro do ano passado, estará à deriva no Atlântico e a dirigir-se para a costa irlandesa.

Os radares detetaram um objeto de dimensões semelhantes ao Lyubov Orlova, apanhado por uma tempestade quando navegava entre o Canadá e a República Dominicana, como recorda o «The Independent».

Sem que a tripulação tenha voltado a dar sinal de vida, muito provavelmente só sobrarão ratos que entretanto se multiplicaram.

Os meios de comunicação britânicos têm falado desta hipótese nos últimos dias, mas as autoridades irlandesas estão tranquilas e acreditam que o navio se afundou.

No «The Guardian», o diretor da Guarda Costeira irlandesa brinca com a notícia, descansando as pessoas de que um navio fantasma não vai atracar no porto sem ser notado e largar uma epidemia de ratos.

O Lyubov Orlova não é o único caso de navios fantasmas. O Nina está desaparecido desde junho quando ia de Sydney para a Nova Zelândia. Apesar das famílias pagarem uma investigação particular, poucos progressos foram feitos. Apenas se sabe que foi enviada uma mensagem de texto de bordo após a tempestade.

Um barco de pesca japonês apanhado pelo tsunami esteve 11 meses à deriva antes de aparecer na costa americana.