Um norte-americano que estava a tentar transformar uma cidade do Estado da Dakota do Norte, nos EUA, num enclave «branco» descobriu num programa de televisão, em direto, que o seu ADN é 14% africano.

Segundo informações do «Terra», Craig Cobb, um assumido neonazi, descobriu pela voz da apresentadora do programa, onde era convidado, que a sua genética era 86% europeia e 14% africana, o que despertou largas gargalhadas de uma outra convidada que era negra.

Entre os risos da convidada, Trisha Goddard, a apresentadora do programa «Trisha» da NBCuniversal, levantou-se para o cumprimentar com um «Hey Bro», estendendo-lhe o punho para que Cobb respondesse.

Cobb disse apenas «espera um momento», ao que Trisha respondeu «você tem um pouco de negro dentro de si!»

O supremacista branco queria transformar a sua cidade num enclave «branco», uma cidade com leis próprias, que pode ou não ser um Estado.

Um exemplo de enclave é o Estado do Vaticano, inserido na Itália.