Uma jovem de 24 anos, que tinha desaparecido em 2005, na China, foi encontrada dez anos depois. A família acreditava que a rapariga estava morta, mas afinal tinha estado a viver em diferentes cibercafés, a apenas 160 quilómetros de casa.

Xiao Yun tinha 14 anos quando fugiu de casa, depois de ter discutido com a mãe.

A jovem nunca mais tornou a ser vista, apesar de ter havido várias buscas policiais, até à semana passada. Na sexta-feira, Xiao Yun foi finalmente encontrada, quando um polícia reparou que estava a apresentar um bilhete de identidade falso num cibercafé, em Hangzhou.

Depois de ser interrogada, a jovem admitiu que tinha estado a viver escondida em diferentes cibercafés, na última década. Disse ainda que ocasionalmente trabalhava nesses estabelecimentos para conseguir dinheiro, mas que maior parte da comida que conseguia era oferecida por estranhos.

Segundo a mulher, grande parte dos seus dias, nos últimos dez anos, foram passados a jogar videojogos online.

De acordo com o Huffington Post, inicialmente Xiao Yun não quis voltar a ver os pais, mas acabou por contactá-los durante o fim-de-semana. A família julgava que estava morta e voltou a acolhê-la.
 

“Eu sou teimosa e sou impaciente, por isso costumava repreendê-la. Mas passaram dez anos e ela é uma adulta. Nunca mais vou voltar a ralhar-lhe”, afirmou a mãe.