De acordo com a agência EFE, os cães eram apresentados como resultado do cruzamento entre chow chow e ursos panda, mas não passavam de cachorros com a pelagem tingida de branco e preto. Os animais eram a grande atração do circo, por causa da maneira como eram apresentados e levavam, todos os dias, milhares de pessoas ao picadeiro, incluindo turistas de todo o mundo.

 

Os cães, um casal de seis meses, foram importados da Hungria. Depois do encerramento, os animais ficaram no circo, à espera que lhes fosse destinado um local mais apropriado. Foram sujeitos a exames veterinários, que indicaram que se encontravam «em bom estado de saúde», apesar de «um excesso de lágrima nos olhos, provavelmente provocado pelos constantes flashs a que estavam sujeitos diariamente».