O homem estava com outros caçadores, que se tinham reunido perto da cidade de Tromso, na Noruega, para caçar alces. Depois dos cães seguirem as pistas dos animais, o caçador foi conduzido até eles.

De acordo com a CNN, foi disparado um só tiro, mas que foi suficiente para matar os dois alces. O primeiro foi atingido e teve morte instantânea. A bala alojou-se depois no estômago do outro, que ficou ferido e teve de ser abatido, posteriormente.

 

“Não conseguimos explicar o que aconteceu, mas, provavelmente, o caçador devia estar tão ansioso que não pensou”, afirmou o CEO do parque, Heinz Strathmann. “Isto nunca aconteceu antes e acho que nunca mais vai acontecer. É uma daquelas situações ímpares.

Caçar é uma atividade popular e legal na Noruega. Contudo, é estritamente regulada. O homem está a ser questionado pela polícia, mas pode mesmo ter de pagar uma multa pesada ou, se as autoridades entenderem que infringiu os regulamentos da atividade, pode mesmo enfrentar uma pena de prisão.

O Parque Polar já garantiu que não vai apresentar queixa contra o caçador, porque considera que este foi um “acidente”. No entanto, já deixou bem claro que o homem vai ter de pagar pelos danos causados.

 

“Vamos ter de comprar dois novos alces, mais os custos do veterinário, a autópsia, o transporte e a destruição do corpo”.

Heinz Strathmann garantiu que a conta vai ficar pelo menos em 6.000 euros.