Um homem de 62 anos sobreviveu seis dias sozinho no deserto, na Austrália. Quando foi encontrado, contou à equipa de salvamento que não morreu porque se manteve debaixo de uma árvore e comeu formigas.

Reg Foggerdy, de Perth, tinha sido dado como desaparecido durante seis dias, depois de ter saído de casa, com uma espingarda ao ombro, para caçar camelos.

A polícia encontrou-o esta terça-feira, ao seguir um rasto de pegadas que se estendia por 15 quilómetros. O homem de 62 anos tinha estado perdido durante seis dias no Grande Deserto de Vitória, a 1.120 quilómetros de Perth.

Segundo o The Guardian, as autoridades garantiram que Reg “não consumiu água durante seis dias”, o que fez com que o homem estivesse “extremamente desidratado e um pouco delirante” quando foi encontrado.
 

“As notícias espantosas são que os seus últimos dois dias de sobrevivência foram conseguidos porque ficou debaixo de uma árvore e comeu formigas pretas. Esse é o nível de sobrevivência até onde o senhor Reg Foggerdy foi”, contou o agente Andy Greatwood.


A polícia encontrou o acampamento que o homem montou antes de se perder no deserto. As autoridades acreditam que Reg tenha matado um camelo, cuja carcaça foi avistada perto local. Contudo, pensa-se que não tivesse água ou mantimentos e que tenha perdido a noção do caminho quando procurava outro animal para caçar.