Uma mulher, em Queensland, na Austrália, dirigiu-se ao tribunal para apoiar uma amiga acusada de homicídio, mas acabou por ser ela a dar que falar. 

À porta do tribunal de Caboolture, uma repórter da Nine Network, Alex Bernhardt, tentou fazer algumas perguntas à mulher sobre o julgamento de Stevee Jane Kennedy, acusada do homicídio do pai.

Visivelmente irritada, a mulher acabou por apagar um cigarro aceso na cara da jornalista. A agressão valeu-lhe uma acusação por parte das autoridades, por perturbação da ordem pública. A agressora será julgada no dia 23 de Julho.

“O cigarro deixou apenas uma marca vermelha”, afirmou a jornalista que, apesar de não ter saído magoada do incidente, garante que não estava à espera do ataque. “Uma mulher acabou de me espetar um cigarro na cara… encantador”, escreveu Bernhardt nas redes sociais.

 

A repórter afirmou também que, antes da agressão, a mulher e um homem que a acompanhava já tinham demonstrado algum descontentamento pela cobertura dos media no local. Segundo Bernhardt, a mulher tinha estado a fumar, soprando o fumo para jornalistas, enquanto o homem “ladrava”.

Esta é a segunda vez que a Bernhardt é agredida enquanto trabalha. Em julho de 2014, um homem atirou um balde com água à repórter, enquanto esta o questionava sobre uma granada encontrada na sua casa.