O Partido Comunista Chinês proibiu os seus militantes de qualquer extravagância, seja num restaurante, na intimidade ou no desporto.
 
Desde o início do mês, que os membros do partido estão impedidos de cometer “extravagâncias a comer e a beber”, de terem “relações sexuais impróprias” e de jogar golfe, segundo a agência estatal chinesa Xinhua, que divulgou as linhas essenciais do novo código de conduta, nesta quinta-feira.
 
Os militantes estavam já impedidos de “terem amantes e cometerem adultério”, mas as novas regras são ainda mais restritas no que respeita à atividade sexual.
 
A proibição de jogar golfe, modalidade associada a riqueza e às elites ocidentais, é outra das novidades, tal como cometer excessos à mesa e com a ingestão de álcool, que foram listados como violações às normas de disciplina pela primeira vez.
 
As regras, que se aplicam a todos, também proíbem a formação de grupos dentro do partido e de nepotismo.
 
Desde que assumiu a liderança do partido em 2012, o Presidente da China, Xi Jinping, lançou uma campanha de “limpeza”, numa tentativa de impedir os excessos e acabar com a corrupção, levando à queda de milhares de militantes em cargos de poder.
 
Os críticos dizem que se trata de uma purga aos seus opositores, mas o certo é que gastar dinheiro em bens de luxo e restaurantes caros intimidou muitos altos oficiais.
 
Se as proibições foram anunciadas, as penalizações em caso de incumprimento não são ainda conhecidas.