Para realizar a ideia, a ativista contou com a ajuda de um especialista em acupuntura. O objetivo era, com as agulhas, simbolizar as bandarilhas que são espetadas nas costas dos touros. O protesto representa o sofrimento do animal durante as touradas.

Este manifesto realizou-se em frente ao prédio da sede do poder executivo da cidade, para exigir a proibição deste tipo de eventos.

Alguns utilizadores da rede social twitter partilharam as fotos deste protesto.