Apesar de estar a morrer, a preocupação de Billie Breland foi para com o estado do marido após a sua partida. A norte-americana de Cleveland deixou um bilhete ao marido para este se lembrar de sorrir mesmo após a sua morte.

Após 60 anos de vida em comum, Billie ficou doente e depois de um mês hospitalizada acabou por falecer. Alguns dias mais tarde, o marido, Jimmy, que a apoiou incondicionalmente na batalha contra a doença, encontrou um bilhete que esta deixou propositadamente na caderneta de cheques.

«Por favor não chores por eu ter partido! Sorri por eu ter vivido! Sabes que eu estou num lugar feliz! Sabes que vamos encontrar-nos de novo! Vemo-nos lá!»

 
 
 

«Nunca me vou esquecer do olhar do meu avô quando mostrou o bilhete ao resto da família: algumas lágrimas, mas muitos sorrisos também», afirmou Sims ao jornal «The Huffington Post».


Ao recontar a história ao «Yellowhammer News», Sims refere que «esta nota será uma fonte de conforto e lembra-nos que o amor conquista tudo, até a morte».