O bastonário da Ordem dos Advogados defende que a corrupção é uma «criminalidade altamente organizada», que necessita de magistrados especializados em vez de tribunais especiais.

«O problema da corrupção nunca vai ser completamente combatido através do sistema judicial. Isso permite algum vedetismo judiciário, mas a corrupção é um contrato entre corrupto e corrompido. Só se forem estúpidos é que são apanhados», afirmou, na TVI24.

Marinho Pinto acredita que há uma «sensação de impunidade, sobretudo no plano político». «Há tráfico de influências no Parlamento, sobretudo por se poder acumular funções de deputado com a actividade privada de advogado», denunciou.

«Quem está no Parlamento a fazer leis não deve ter clientes privados com interesses nessas leis», defendeu, acrescentando que é encessário «tornar incompatível» esta situação.