«Tem de haver aqui mão do diabo»

Populares conseguem apagar fogos em Barcelos

Por: Redação / CP    |   28 de Março de 2012 às 10:05
A população de Aldreu, Barcelos, passou a última noite acordada, a combater um incêndio florestal que lavrava com grande intensidade, e a sua intervenção revelou-se decisiva para evitar que algumas casas fossem devoradas pelas chamas.

O alerta para «um enorme incêndio que estava mesmo em cima das casas» começou a soar nos telefones e telemóveis dos moradores cerca das 2h00 e rapidamente a população saiu à rua, com tratores, cisternas, mangueiras e até galhos de árvores, para acudir aos vários pedidos de alerta.

A casa de Filomena foi uma das que correu maior perigo, com o fogo a chegar mesmo ao pé da porta, mas os populares conseguiram-na salvar.

No local, naquele momento, não havia um único bombeiro, já que as solicitações eram muitas e os soldados da paz «não chegavam para as encomendas».

«Nunca vi nada assim na minha vida, foi uma aflição tão grande, tão grande, tão grande», desabafava Filomena à Agência Lusa.

A população lá foi conseguindo acudir todos os fogos, evitando que as chamas atingissem qualquer habitação.

«Isto tem de haver aqui mão criminosa, é muito fogo ao mesmo tempo, tem de haver aqui mão do diabo», atirava Carlos, com um grande galho de árvore na mão, a «arma» que encontrou para abater o «fogo inimigo».

O cenário era impressionante e repetia-se nas freguesias vizinhas, como Fragoso, Palme, Feitos, Vilar do Monte e outras, onde a população saiu igualmente à rua, em alguns casos após ouvirem os sinos tocar a rebate, para ajudar a centena de bombeiros presentes no terreno.

O incêndio começou pelas 14h00 de terça-feira, na zona de Tamel S.Fins, e propagou-se rapidamente, tendo ainda duas frentes ativas.

A EN-103, que liga Barcelos a Viana do Castelo, chegou a estar cortada ao trânsito, por causa das chamas e do fumo.
PUB
EM BAIXO: Incêndio em Rangum faz 16 mortos - EPA/NYEIN CHAN NAING
Incêndio em Rangum faz 16 mortos - EPA/NYEIN CHAN NAING
COMENTÁRIOS

PUB
PS propõe corte na TSU dos trabalhadores e fim da sobretaxa

Proposta do grupo de trabalho socialista para a área económica prevê também a reposição dos salários na Função Pública, em 40%, já em 2016, tal como a redução da sobretaxa que deverá acabar em apenas em dois anos. O PS propõe ainda uma redução nas contribuições dos trabalhadores para a segurança social que promete devolver rendimento às famílias. Entre as principais medidas do PS está também a aplicação de contratos a prazo apenas em casos de substituição e um complemento salarial para quem tem rendimentos mais baixos