logotipo tvi24

Um morto em explosão em fábrica de pirotecnia

Explosão foi ouvida a cinco quilómetros do local

Por:
   |   2014-01-23 10:36

Uma explosão numa fábrica de pirotecnia em Jugueiros, Penafiel, fez esta quinta-feira uma vítima mortal, avançou fonte do CDOS à TVI24.

O alerta foi dado às 10:00 e no local estão os Bombeiros Voluntários de Entre-os-Rios e uma VMER do INEM.

A explosão ocorreu na empresa GJR, em Rio de Moinhos, numa altura em que os trabalhadores já estavam no local.

Testemunhas relataram à TVI24 que a explosão foi ouvida a cinco quilómetros do local e que já não é a primeira vez que ocorre um incidente do género nesta fábrica.

Duas pessoas ficaram feridas numa outra explosão ocorrida há mais de dois anos. Segundo apurou a TVI24, uma dessas pessoas é irmão da vítima moral desta quinta-feira.

A vítima mortal é um homem de 42 anos que se encontrava a trabalhar sozinho num dos paióis, disse o presidente da Câmara, Antonino de Sousa.

O autarca anunciou ainda que a Câmara de Penafiel vai disponibilizar apoio psicológico à família da vítima deste acidente.

A empresa em causa, explicou o presidente da Câmara, está preparada com um conjunto de sistemas de proteção que impedem a propagação do fogo a outros paióis.

Partilhar
FOTOGALERIA:
Explosão em fábrica de pirotecnia

Explosão em fábrica de pirotecnia [LUSA] EM CIMA: Explosão em fábrica de pirotecnia [LUSA]

PSP remove morteiro encontrado no Tejo
Autoridades montaram perímetro de segurança
MP arquiva investigação a dois administradores no caso BES Vida
Investigação não encontrou «indícios suficientes da sua participação nos factos»
Submarinos: ex-responsáveis por contrapartidas sem meios para atuar
Ex-presidentes da Comissão Permanente de Avaliação das Contrapartidas queixaram-se da falta de meios orçamentais e humanos para a missão de fiscalização dos contratos com fornecedores de material militar
EM MANCHETE
BES desconvoca Assembleia Geral de Acionistas
Ações caem mais de 12% após anúncio. Legitimação da equipa de Vítor Bento não está em causa. Banco deve acumular prejuízos de 3 mil milhões de euros
Portugal suspende representação diplomática na Líbia
Diretores de serviço do Garcia de Orta denunciam situações graves