EUA: Polícia mata estudante portuguesa durante assalto

Assalto acaba mal e acaba por levar a vida a Andrea Rebello. A comunidade está chocada

Por: Redação / FC    |   19 de Maio de 2013 às 11:51
Uma estudante universitária portuguesa foi morta esta sexta-feira em Nova Iorque. Andrea Rebello, de 21 anos, morreu com um tiro na cabeça da polícia depois de Dalton Smith, de 30 anos, ter entrado na sua casa, onde estava com a irmã gémea, o namorado desta e outra mulher.

A polícia de Nassau confirmou que o tiro fatal foi disparado por um dos seus agentes, quando tentava atingir o criminoso, que também acabou por morrer.

Segundo as autoridades, o agente que foi chamado ao local, uma vivenda na localidade de Tarrytown, disparou oito tiros para tentar atingir o invasor da casa. Sete das balas terão atingido o criminoso e uma acabou alojada na cabeça da jovem estudante de Relações Públicas na universidade de Hofstra.

Andrea estava em casa com mais três pessoas quando Dalton Smith entrou, envergando uma máscara de ski, aproveitando que a porta estava aberta porque uma das amigas da jovem tinha saído para levantar dinheiro no multibanco. Esta pessoa acabou por fazer a chamada para as autoridades a pedir socorro.

Quando dois polícias chegaram ao local encontraram o homem a agarrar a rapariga. A tragédia surgiu pouco depois, perante a reação violenta do criminoso, que terá ameaçado os agentes.

O funeral realiza-se na próxima quarta-feira na Igreja de Santa Teresa de Ávila, na localidade de Sleepy Hollow e as cerimónias serão dadas em português pelo Reverendo Osvaldo Franklin, da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Yonkers.

Linda e popular

No seu blog, Andrea descreve-se como estudante no mestrado de Relações Públicas na Universidade de Hofstra e licenciada em Sociologia. Natural de Westchester, em Nova Iorque, é «100% portuguesa» e tem «uma gémea idêntica»: «Acho que isso me torna única».

Nas imagens existentes nas redes sociais é fácil perceber que Andrea era uma jovem rapariga muito bonita e divertida. A diretora do liceu de Sleepy Hollow, onde estudou, disse que a comunidade de Westchester está devastada. Carol Conklin-Spillane também descreveu a portuguesa como amorosa e uma jovem mulher muito consciente.

Os seus pais, Fernando e Manuela Rebelo, são muito ligados à comunidade portuguesa e naturais de Alijó e Fafe. Segundo relata a diretora, explicando que «trabalharam sempre para criarem condições para as suas filhas».

«É a minha filha, a minha pequena filha», disse Fernando em lágrimas ao «The Journal News, pouco depois de conhecer a notícia. «Era tão linda. Estou tão confuso, não sei o que fazer», disse a chorar o construtor civil.

Nas redes sociais são muitas as reações e a comunidade está chocada.







Partilhar
FOTOGALERIA:
Andrea Rebello

Andrea Rebello (Facebook) EM CIMA: Andrea Rebello (Facebook)

COMENTÁRIOS

PUB
Tecnoforma: Passos Coelho não tinha regime de exclusividade

Parlamento nega assim que o primeiro-ministro tenha violado a lei por acumular as funções de deputado com as de consultor numa empresa entre 1995 e 1999