As vendas de automóveis no Japão baixaram 32,4 por cento em Fevereiro, a maior queda desde 1974, devido à diminuição da procura resultante da desaceleração económica global, segundo fontes da indústria.

«Os consumidores continuam a evitar comprar carros devido à crise económica», afirmou Kentaro Nakata, porta-voz da Associação de Vendedores de Automóveis do Japão.

«A procura continua em baixa e é muito difícil prever neste momento uma melhoria no mercado», referiu, escreve a Lusa.

Os japoneses compraram 218.212 veículos em Fevereiro, na sétima quebra mensal consecutiva relativamente ao ano anterior, de acordo com a mesma fonte.

Os números do mês passado seguem-se a uma quebra de 27,9 por cento em Janeiro, num momento em que a diminuição da procura nos Estados Unidos e noutras regiões estão a causar efeitos devastadores nos lucros dos fabricantes de automóveis japoneses, entre os quais a Toyota, o maior fabricante mundial, e a Honda, segundo maior do Japão.

Em 2008, as vendas de automóveis no Japão atingiram o seu nível mais baixo em 34 anos, com 3,21 milhões de veículos, menos 6 por cento do que no ano anterior, segundo a associação.