O número dois da al Qaeda do Magrebe lançou uma ameaça terrorista a Itália.

“Os italianos voltaram à Líbia, vão arrepender-se”, afirma o argelino Abu Ubaydah Yusuf al-Anabi, num vídeo de 23 minutos enviado enviado à agência da Mauritânia, al-Akhbar, a que os meios de comunicação italianos fazem esta quinta-feira referência.

O discurso continua, dizendo que o “invasores italianos” vão ser “humilhados”.

O alto representante da al Qaeda do Magrebe mostra-se contra o acordo de paz de Skhirat, assinado entre as fações rivais, na sequência da guerra civil que levou à queda e morte do ditador Kadhafi, na Líbia.

Anabi acusa aqueles que assinaram o acordo de entregarem Tripoli a um “general italiano” - sem referir nomes -, permitindo a “ocupação”, como “aconteceu com o “Iraque” e os americanos, refere, avisando que “os invasores, netos de Rodolfo Graziani (um general italiano que fez várias comissões em África na década de 40) vão arrepender-se de ter invadido a terra de Omar Mukhtar (líbio que lutou contra a invasão italiana).

Abu Ubaydah Yusuf al-Anabi está, desde setembro, na lista negra dos terroristas mais procurados pelos Estados Unidos.