«Não foi produzida prova inequívoca e concludente de as partes em causa terem celebrado um acordo de voto». Esta é a conclusão do juiz à matéria de facto no processo intentado pela Semapa Inversiones, de Pedro Queiroz Pereira, contra a Teixeira Duarte (TD), Lafarge, BCP e Manuel Fino por alegada concertação para controlar a Cimpor.

Outros títulos

Juros descem hoje para a taxa mais baixa de sempre

Câmaras PSD pouco «amigas» das pequenas empresas

Como conseguir dinheiro a vender imóveis ao Estado