O jogo, intitulado de Wizard, foi desenhado para reforçar a memória episódica, um tipo de memória que tem a função de fazer recordar, por exemplo, onde estão guardadas as chaves de casa ou o local onde o carro está estacionado.  

O estudo, publicado na revista Philosophical Transactions of Royal Society B, verificou que os 22 pacientes que jogaram Wizard, durante quatro semanas, apresentaram melhorias na memória e na aprendizagem.

 

“Isto demonstra que o jogo da memória pode ir até onde os medicamentos não conseguiram chegar. O jogo é interessante, até os pacientes que têm falta de motivação estão interessados em prosseguir a formação”, afirmou Barbara Sahakian, do departamento de psiquiatria da Universidade de Cambridge, citada pela Reuters. 

A esquizofrenia é uma perturbação mental, que dificulta a distinção entre experiências reais e imaginárias, provocando alterações de humor e comportamento, assim como problemas na memória e nas funções cognitivas.