Um homem foi preso, em Berkshire, no Reino Unido, na sequência de uma investigação policial para averiguar os responsáveis pelo ataque informático à empresa de brinquedos eletrónicos VTech. De acordo com as autoridades, o suspeito vai ser acusado pelo “acesso não autorizado” a um computador.

O ataque informático teve lugar em novembro e a companhia já veio a público dizer que o hacker terá tido acesso à informação pessoal de mais de seis milhões de pessoas.

Um número que pode parecer avassalador para uma empresa cujo principal mercado é o dos brinquedos infantis. Contudo, a VTech vende vários produtos eletrónicos, desde jogos, a tablets, e-books ou garagens interativas.

De acordo com a BBC, os servidores da aplicação da VTech ficaram comprometidos devido ao ataque informático, o que permitiu que a base de dados do software fosse acedida.

Os responsáveis conseguiram ter acesso a nomes, e-mails, passwords, números de IP, datas de nascimento de adultos e crianças, assim como outras informações pessoais. Apesar disto, a empresa garante que os dados referentes a cartões de crédito não foram atingidos.
 

“Ainda estamos no início da investigação e ainda há muito trabalho a fazer. O cibercrime é um problema que não tem barreiras e que afeta as pessoas a um nível local, regional e global”, disse o agente Craig Jones.


As autoridades acreditam ainda que algumas informações estiveram disponíveis online, durante um curto espaço de tempo.