O evento define-se como "uma convenção que celebra e festeja o vídeo 'online'". Para Sara Bianchi, responsável pela comunicação e marketing, o objetivo do festival sempre foi, mais do que permitir aos fãs o contacto com os produtores, "permitir aos próprios Youtubers ficar a par das tendências, conhecerem-se uns aos outros e criar colaborações profissionais".

Em declarações à Agência LUSA, Sara Bianchi defendeu que um Youtuber é "um criador de conteúdos", seja em que categoria for, da comédia aos videojogos, passando pela música e pela culinária, sendo o conteúdo produzido difundido pelo Youtube.

Consoante o que criam, é -- ou não -- possível a expansão para outras plataformas, podendo também chegar a captar apoios de marcas e uma eventual fonte de rendimento estável.

A organização do festival assume que gostava de o internacionalizar e "tentar fazer do VidYou não apenas uma referência em Portugal, mas também na Europa".

Esta terceira edição, vai contar com uma série de painéis nos dois dias, a começar às 14:30 de sábado com "Tecnologias para vingar no Youtube", com Nuno Agonia, Bernardo Almeida e moderação de Vasco Marques.

Os bilhetes para o VidYou Festival têm quatro tipos de modalidades e vão dos oito aos 20 euros. Este último valor dá acesso aos dois dias de painéis e aos concertos, paródias musicais e stand-up.