Cientistas alemães criaram um robô inspirado nos macacos, capaz de ficar de pé graças a uma coluna vertebral flexível.

«Charlie» está a ser desenvolvido no Centro de Investigação de Inteligência Artificial alemão, em jeito de plataforma de testes para novas tecnologias e design avançado de robôs.

A coluna vertebral de «Charlie» permite-lhe ficar de pé sobre as duas patas traseiras e deslocar-se de quatro, mas o projeto pretende ir mais longe.

«O nosso próximo passo é ensinar o robô a caminhar sobre as duas patas traseiras», afirmou Daniel Kuehn, do Centro de Pesquisa de Inteligência Artificial.

A prioridade máxima tem sido o desenvolvimento de sensores para os pés e tornozelos de «Charlie», que em permanência recolhem a informação necessária para que ele se mantenha de pé, e uma coluna vertebral que funciona como parte integrante de um sistema de locomoção interativo.

«Com esta coluna ele consegue movimentar-se em seis diferentes direções, muito à maneira dos humanos, e mais um movimento adicional. O pé comporta um total de 60 sensores, para poder avaliar e adaptar-se a diferentes tipos de solo», continuou Kuehn.

Com mais algumas melhorias a equipa acredita que «Charlie» será eventualmente capaz de fletir a coluna como os humanos, o que permitirá outro leque de movimentos se recorrer aos braços.

«No que concerne à cinética e à base sensorial, creio que o "Charlie" é presentemente um dos sistemas robóticos mais avançados do Mundo entre aqueles capazes de "caminhar". É extremamente importante enquanto objeto de pesquisa por si só, mas também para futuros projetos de investigação, tratando-se de um dos primeiros sistemas robóticos a implementar de facto sistemas tão complexo», diz Frank Kirchner, do mesmo projeto.

Sistemas que um dia poderão ser usados na exploração de outros planetas, da mesma forma que futuras versões do Charlie poderão também fazer as vezes de operário fabril, ou dar uma ajudinha lá em casa, mesmo que os investigadores admitam que esse ainda é um cenário distante.

O Charlie tem de aprender a andar, antes de poder correr.



Veja mais em NXT - o próximo passo