A Wii U está a saborear a sua segunda vida pois começaram finalmente a sair jogos de que toda a gente fala - foi o caso de «Mario Karts» e está a acontecer agora com o «Super Smash Brothers». Na Gamescom, a maior feira europeia de videojogos, o rol de títulos apresentado aponta para uma série de grandes apostas nos próximos meses.

Entre os jogos mais clássicos aos mais inesperados, o NXT fez uma seleção para que fique a par de todas as novidades para a Nintendo.

«Bayonetta 2»
Wii U

Dos jogos apresentados pela Nintendo na Gamescom destaca-se o «Bayonetta 2» que sai este mês.

Desta vez é um exclusivo para a Wii U, a mostrar que esta também pode ser uma consola adulta. Os especialistas garantem que está melhor que o último «Bayonetta» para a PS3, e mais ou menos ao mesmo nível que a versão da XBox 360. O «Bayonetta» propriamente dito é acção, aventura, cenários de fantasia e bruxas numa guerra contra os anjos, com armamento e ataques para todos os gostos.

«Monster Hunter 4 Ultimate»
3DS

«Monster Hunter 4 Ultimate» só sai para o ano. É um RPG com muita acção na terceira pessoa. 

Aqui andamos à caça de monstros de fábula. A versão do Natal passado conseguiu salvar a Capcom. Em dez anos, o «franchise» vendeu mais de 26 milhões de exemplares. E este «Monster Hunter 4 Ultimate» é a prova de que a 3DS não é tão limitada como dizem.

«Hyrule Warriors»
Wii U

É uma variação sobre a lenda de Zelda, com mais acção, e todo em 3D. Link combate vaga após vaga de inimigos. Há um modo cooperativo: uma pessoa pode estar a jogar na televisão e a outra a jogar no GamePad.

Com o sucesso confirmado de «Mario Kart 8», a Nintendo aposta tudo, ou quase tudo, no Reino dos Cogumelos.

«Mario Party 10»
Wii U


É o quebra-gelo de qualquer festa e desta vez tem um modo Bowser, ou seja, podemos andar a estragar o jogo dos outros. Podemos ser o mau, enquanto outros quatro vestem a pele de Mario e dos seus amigos.

«Yoshi's Woolly World»
Wii U

Yoshi também ganha um jogo em que é o protagonista. O mundo de Yoshi é todo de pano, dá vontade de esfregar nas mãos.

«Captain Toad: Treasure Tracker»
Wii U

O próprio Captain Toad vai ter uma promoção. Em «Treasure Tracker» ele é o protagonista, à procura de jóias e estrelas douradas em cenários labirínticos, pejados de armadilhas e adversários. Este ainda sai a tempo do Natal.

De volta estão também o Sonic e os seus companheiros. Em duas versões:

«Sonic Boom: Rise of Lyric»
Wii U

Na Wii U o Sonic, o Tails, o Knuckles e a Amy vão ter de lutar juntos para derrotar o vilão, Lyric, e  o seu exército de robots.

«Sonic Boom: Shattered Crystal»
3DS

Na 3DS, «Shattered Crystal» é uma aventura, com as mesmas personagens e cronologia, mais uns quantos personagens e cenários exclusivos. Mas o enfoque está mais nos puzzles e nas plataformas.

Conheça agora os jogos que passam pela Nintendo, mas que também estão previstos para outras plataformas, com destaque para as versões da «franchise» LEGO.


«LEGO Batman 3: Beyond Gotham»
PC, PS3, PS4, PS Vita, XBox 360, XBox One, Wii U, 3DS

«Beyond Gotham» é o Batman, com todos os super-heróis da DC Comics a tentarem salvar o mundo. É isto com toda a graça de que só a LEGO é capaz.

«Project CARS»
PC, PS4, Xbox One, Wii U

Deve sair em novembro nas consolas da Sony e da Microsoft; na da Nintendo só no ano que vem. Sobre o jogo sabe-se muito pouco. 

Ao som de Beethoven dizem que é «autêntico, belo, intenso, e muito à frente». Já foi mesmo anunciado como «o simulador de corridas mais avançado de sempre», mas nesta área há tanta coisa boa que sinceramente não sei. Vem preparado para ser jogado com headsets de realidade virtual e em princípio suporta o projecto Morpheus da Playstation.

«The Next Penelope, Race to Odysseus
PC, Mac, Linux, Wii U

«The Next Penelope» pretende ser uma nova Odisseia. Penélope anda de planeta em planeta, galáxia fora, à procura de Ulisses e esse é o pretexto para um jogo de corridas e acção em 2D. 

«Typoman»
PC, Mac, Linux, PS4, PS Vita, Xbox One, Wii U, iOS, Android, Ouya

«Typoman» é outro jogo em duas dimensões. Puzzles, com letras e palavras, que temos de resolver para poder seguir em frente. Para já é estranhamente atmosférico e viciante, sendo que o trailer é só uma versão conceptual, uma espécie de «demonstração de intenções».