O Facebook vai renovar, nas próximas semanas, o separador de notificações da sua aplicação para iOS e Android. Esta alteração vai permitir um conjunto de novas funcionalidades, que vão permitir ao utilizador servir-se da rede social como uma espécie de calendário, com avisos sobre eventos do dia, a atividade dos principais amigos e outros interesses, de acordo com o histórico e as preferências de cada um.

As novas ferramentas já estão a ser preparadas há algum tempo, mas agora sabe-se alguns detalhes que até aqui se desconhecia.

O separador de notificações vai apresentar os tópicos divididos em vários cartões. Assim, se o utilizador tiver colocado gosto na página de uma determinada equipa de desporto, por exemplo, vai receber um cartão que o irá alertar para o próximo jogo dessa equipa. Ou, caso tenha feito gosto na página de uma série de televisão, vai ser alertado para o próximo episódio que será transmitido na televisão.

A ideia é que surjam apenas entre cinco a sete cartões diferentes num determinado momento, de modo a que a experiência de utilização seja mais personalizada. O diretor de produção da tecnológica norte-americana Keith Peiris explicou isto mesmo ao site "Mashable". 

O objetivo dos cartões é proporcionar uma experiência mais personalizada, permitindo aos utilizadores ajustar os tipos de cartões que estão a ver ou então desativá-los completamente.


Além dos cartões baseados nos interesses pessoais e na atividade dos amigos - aqui poderão surgir notificações sobre eventos de vida ou alertas de aniversário -,  há uma série de notificações que se relaciona diretamente com a localização do utilizador.

Se, por exemplo, tiver assinalado a sua participação num determinado evento, poderá receber um lembrete antes do mesmo acontecer, que lhe diga, consoante a localização, quanto deve sair e quanto tempo precisa para chegar a horas. Por outro lado, o utilizador poderá receber uma notificação a informá-lo de que um amigo de outra cidade está nas proximidades. 
 

Claro que para tirar o máximo partido desta ferramenta, os serviços de localização do telemóvel terão que estar ativos. Keith Peiris sublinhou, no entanto, que esta ferramenta irá utilizar o histórico de localização de uma forma inteligente, de modo a não afetar o tempo útil de bateria do telemóvel.