A Universidade de Coimbra (UC) criou o primeiro observatório de nanopartículas de Portugal, cujo principal objetivo é identificar as nanopartículas existentes e avaliar os seus efeitos na saúde humana e nos ecossistemas.

«A grande missão do recém-criado Observatório de Nanopartículas da Universidade de Coimbra, o primeiro do país», é «identificar os diferentes tipos de nanopartículas existentes e avaliar os seus efeitos na saúde humana e nos ecossistemas, visando a proteção do trabalhador e das populações em geral», afirma a UC, nnuma nota hoje divulgada e citada pela Lusa.

Com um investimento de «perto de um milhão de euros», suportado por fundos comunitários, através do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), e por receitas próprias, o observatório possui «equipamento e tecnologia de última geração», salienta a instituição.