O spam nas redes e nos canais sociais aumentou 355 por cento no primeiro semestre de 2013.

De acordo com o site «Mashable», esta prática leva a que um em cada 200 posts numa rede social se traduza em spam. O «crime» parece compensar, pois, um estudo da Nexgate, «State of Social Media Spam Report», concluiu que o spam, ou seja, conteúdo indesejado colcado na rede social rendeu 200 milhões de dólares, cerca de 150 milhões de euros.

O estudo levado a cabo pela Nextgate analisou mais de 60 milhões de conteúdos no Facebook, Twitter, YouTube, Google+ e Linkedln durante dois anos, ente 2011e 2013. Um outro estudo, da autoria de uma equipa italiana, assumia o spam nestas redes e canais como um «booming business» (um negócio que cresce estrondosa e rapidamente).