A organização responsável pela alocação do espaço de endereços de Internet, a ICANN, aprovou recentemente novos términos e alguns são bem estranhos. No total, são 1 745 sufixos que se somarão aos 22 existentes (por exemplo «.org», «.net», «.com»).

Entre eles, constam exemplos como «.pizza» ou «.rip». A ideia deste último é que seja usado para sites que prestam homenagem a mortos.

Mas há ainda o «.web», o «.blog» e o «.youtube», requisitados pela Google.

A mudança dos endereços de Internet, implica que empresas e pessoas físicas possam controlar as infraestruturas da Internet, algo que era apenas reservado aos governos e as organizações.

Mas a mudança não reúne consenso. Se por um lado, «é algo importantíssimo para a inovação», como o afirma Rodrigo de la Parra, vice-presidente da ICANN na América Latina. Por outro lado, a criação de novos domínios é completamente desnecessária para Demi Getschko, diretor do «Núcleo de Informação e Coordenação» (NIC.br).

«Nunca ninguém deixou de criar um site só porque não existia um sufixo que não fosse do seu agrado ou que não representasse sua ideologia.», salienta Demi Getschko.

Todos os sufixos aprovados deverão estar disponíveis no final do ano ou início do próximo.