O projeto português «Pastagens Semeadas Biodiversas» venceu o concurso europeu para a melhor solução contra as alterações climáticas, com a sua «solução inovadora para a redução das emissões de CO2». O anúncio foi feita esta sexta-feira em Bruxelas.

«As "Pastagens Semeadas Biodiversas" estão de parabéns! Este projeto é o exemplo perfeito de como uma solução prática contra as alterações climáticas pode também poupar dinheiro, criar emprego e gerar crescimento», disse a comissária europeia para a Ação Climática, Connie Hedegaard, na cerimónia de entrega dos prémios Sustainia, à agência Lusa.



Para a «Comissão Barroso», o projeto português, para além de apresentar «uma solução inovadora para a redução das emissões de CO2», destina-se ainda a combater «a erosão dos solos e os riscos de incêndios florestais, aumentando simultaneamente a produtividade das pastagens».

O projeto «Pastagens Semeadas Biodiversas» envolve mais de mil agricultores portugueses, proporcionando-lhes variedades de sementes adaptadas a cada tipo de solo, que ajudam a aumentar a resistência dos solos à instabilidade ambiental.

O projeto, promovido pela organização Terraprima, permitiu obter uma maior fertilidade dos solos, bem como uma maior retenção de água e resistência à erosão, ajudando a aumentar a produtividade das pastagens em muitas regiões de Portugal.

O concurso faz parte integrante da campanha de sensibilização pública da Comissão Europeia «Um mundo que me agrada com um clima de que gosto», que promove soluções práticas, inovadoras e eficazes em termos de custos, para as alterações climáticas.