No Reino Unido, deverá ser possível em breve comprar leite proveniente diretamente da vaca, não pasteurizado, nas máquinas de venda automática, segundo as recomendações controversas de reguladores de segurança alimentar do Reino Unido.

A «Food Standards Agency» (FSA) defendeu que os consumidores na Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte devem ter um acesso mais vasto para beberem leite sem levar qualquer tipo de tratamento.

Atualmente, este leite só pode ser comprado diretamente a agricultores. As vendas estão sujeitas a um controlo rigoroso porque o leite não pasteurizado pode conter bactérias nocivas como a E. coli, Listeria, Salmonella e Campylobacter.

Esta quarta-feira, dez membros do concelho da FSA vão votar para aprovarem ou não esta proposta, mas os primeiros indícios indicam que deverá ser aprovada. Assim, o leite deverá passar a ser vendido em máquinas automáticas, uma vez que nestes locais é mais fácil controlar a temperatura do leite.

Steve Wearne, diretor de segurança alimentar na FSA, disse que as normas vigentes «tinham funcionado bem» para controlar os riscos a partir do leite. «Nós não estamos a pedir que o controlo ao leite seja removido completamente pois são necessários para a continuidade da defesa do consumidor», acrescentou.

Os produtores deste leite afirmam que tem um sabor melhor do que a variedade de leites pasteurizados, contém bactérias boas para incentivar um sistema digestivo saudável e tem nutrientes que ocorrem mais naturalmente.