Um homem foi interrogado pelo FBI por estar a usar óculos Google Glass num cinema no estado americano do Ohio.

Enquanto assistia com a sua mulher ao filme «Operação Sombra - Jack Ryan» no cinema AMC Columbus, o homem foi abordado pelo FBI, que o acusou de gravar ilegalmente o filme. A vítima defendeu-se, dizendo que as funções electrónicas do aparelho estavam desligadas, e apenas usava os óculos por prescrição médica.

Apesar dos seus argumentos, o homem acabou por deixar os agentes verem o conteúdo do seu Google Glass para solucionar o problema. Depois de verem as fotos e vídeos pessoais da vítima, os agentes puderam comprovar que não existia nada de suspeito.

O cinema AMC Columbus era já suspeito de ser um local de gravações de filmes piratas, e por isso, os agentes estavam atentos a qualquer movimentação suspeita. Depois da confusão, um representante da associação cinematográfica local deu dois ingressos grátis ao senhor, que pretende agora apresentar queixa dos agentes do FBI.

Este não foi o único caso que gerou problemas com a polícia. As inúmeras funções do Google Glass têm causado polémica em várias situações. Um dos últimos casos foi o de uma mulher americana que foi multada por conduzir em excesso de velocidade com estes óculos, numa estrada em San Diego.