Georges Aldrich trabalha há quase 40 anos para a Nasa e é conhecido como o «super rastreador» ou o «cheirador chefe».

A agência espacial americana conta com cerca de 25 pessoas cuja função é cheirar tudo o que vai para o espaço. É um trabalho minucioso que implica a análise de roupas, ferramentas de trabalho até de objetos pessoais, ursos de peluche e maquilhagem.

A tarefa, ainda que possa ser desagradável, é fundamental para garantir o bom desenrolar da missão espacial. Um cheiro insuportável pode facilmente distrair o astronauta, ou pior, deixá-lo doente, o que poderia comprometer anos de pesquisa.



De acordo com a BBC, Aldrich já participou em mais de 868 missões olfativas. O cientista é uma das poucas pessoas que tem o nariz certificado pela Nasa. O americano acrescenta ainda que já cheirou tantas coisas que nem poderia enumerá-las todas.



Mas, aos 58 anos, Georges acredita que o nariz já não é tão eficiente. O sonho dele era alcançar as mil missões olfativas, mas, duvida que consiga.

«Se tiver sorte, talvez chegue as 900», conclui o «cheirador chefe».