Um estudo realizado na Austrália, que envolveu mais de 1600 pacientes afetados com lombalgia aguda, afirma que o paracetamol não é eficaz contra as vulgarmente chamadas dores de costas.

O estudo publicado na revista de medicina «The Lancet» e que a BBC faz menção, dividiu os pacientes em três grupos: os que tomaram paracetamol durante seis semanas; os que tomaram um comprimido inofensivo; e os que foram medicados para as dores de costas quando necessário.

Os resultados dos que foram tratados com paracetamol foram inexistentes.

Os investigadores concluíram nesta experiência que o paracetamol não reduziu a intensidade da dor, nem melhorou a qualidade do sono. E descobriram ainda que não houve diferença no tempo de recuperação para os três grupos.

«Os resultados sugerem que precisamos reconsiderar a recomendação universal para fornecer paracetamol como um tratamento de primeira linha», disse Christopher Williams, da Universidade de Sydney.

No entanto, não há uma pílula mágica que se diga que cura este problema. O melhor é mesmo consultar o seu médico para, observando o caso concreto, descobrir a melhor receita para a dor.

A BBC recorda que as lombalgias são a principal causa de incapacidade no mundo.