Um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia realizou alguns estudos às células da próstata e descobriu que uma infeção sexual, a Tricomoníase, ajuda a aumentar o crescimento do cancro, noticia a BBC.

Ainda não foi comprovado se realmente esta infecção está diretamente relacionada com o crescimento do cancro da próstata, mas vários dados apontam para a relação. Ainda assim, são necessários mais estudos, revelou numa publicação a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (PNAS).

Os sintomas desta infeção sexual nem sempre são visíveis, nos homens começa por irritações dentro do pénis, ardor após urinar ou ejacular e corrimentos brancos no pénis. Já nas mulheres a infeção manifesta-se com uma dor na região genital, desconforto ao urinar e um cheiro desagradável.

Sabe-se que cerca de 275 milhões de pessoas estejam infetadas pela Tricomoníase, infeção mais comum transmitida sexualmente. Um estudo realizado em 2009 concluiu que um quarto dos homens diagnosticados com cancro da próstata aparentavam sinais da infeção transmitida sexualmente.

«Este estudo sugere um possível caminho pelo qual o parasita Trichomonas vaginalis poderia incentivar células cancerosas da próstata para crescer e se desenvolver mais rapidamente», afirmou Nicola Smith, do instituto Cancer Research. «Mas o estudo foi feito apenas no laboratório, e evidências anteriores em pacientes não mostraram uma clara ligação entre o cancro da próstata e esta infeção sexualmente transmissível», acrescentou.