Um carro elétrico e que se dobra através de um comando no telemóvel é a proposta do instituto sul-coreano de ciência e tecnologia (KAIST), que desenvolveu um protótipo sem saber se chegará à produção automóvel.

Armadillo-T foi o nome escolhido e que em português significa tatu, devido às semelhanças com o animal.

Este veículo de dois lugares dobra-se quase pela metade e foi concebido a pensar no tráfego das grandes cidades.