Uma empresa de segurança japonesa planeia comercializar um ‘drone’ para gerir a segurança em eventos organizados em grandes recintos ao ar livre com vista a empregar esta tecnologia nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020 em Tóquio.

A empresa Secom acaba de apresentar o protótipo, um aparelho não tripulado com cerca de 15 metros de comprimento, um sofisticado equipamento de vídeo, um potente microfone direcional e refletores, segundo o diário económico Nikkei.

O aparelho, com capacidade para permanecer no ar cerca de duas horas e deslocar-se a cerca de 50 quilómetros por hora através do sistema de posicionamento global por satélite (GPS), grava imagens do solo a cerca de 100 metros de altura e envia-as para um centro de controlo.