A Apple, gigante multinacional das tecnologias, está seriamente a considerar adquirir o Tidal, o serviço de música streaming do cantor Jay-Z. A informação chegou esta quinta-feira através de Lee Hawkings do The Wall Street Journal, que indicou também a intenção da Apple em amplificar o serviço de streaming que já possui, a Apple Music, tendo em conta a forte adesão de utilizadores graças ao elevado número de estrelas da música que recentemente se associaram exclusivamente a este serviço.

O serviço de música streaming Tidal foi fundado em 2014 pela empresa escandinava Aspiro e vendida em março do ano seguinte a Jay-Z pelo equivalente a cerca de 50 milhões de euros.

Ainda que as informações não sejam oficiais, tudo aponta para a existência de negociações que, a serem bem-sucedidas, colocariam a Apple numa posição bastante competitiva em relação ao Spotify, atualmente o mais popular destes serviços.

Importa ressaltar o elevado número de artistas que, nos últimos tempos, se associaram exclusivamente ao Tidal: entre eles encontram-se nomes como Madonna, Beyoncé, Prince, Rihanna, Kanye West e o próprio proprietário da empresa, Jay-Z, cujos termos de negociação garantiram aos artistas modelos de compensação financeira mais vantajosos do que os seus concorrentes.

Segundo o Tidal, a empresa tem cerca de 4,2 milhões de subscritores pagos que, mesmo unindo-se aos 15 milhões da Apple Music, ainda ficaram a alguns milhões do Spotify, cujos números chegam aos 30 milhões.