«Ligámos um transmissor sem fios para alimentar um sensor simples. Estamos a trabalhar num aplicativo de navegação interior, ou seja, sensores dentro do sapato que medem a aceleração do pé, a velocidade angular e o campo magnético», disse Klevis Ylli, do centro de pesquisa em Villingen-Schwenningen, à publicação «Smart Material and Structures».

«A partir dos dados destes sensores, pode-se calcular o quão longe se viajou e em que direção. Então, imagine uma unidade de resgate a entrar num prédio desconhecido, a equipa poderia acompanhar o trajeto num dispositivo portátil», adianta o pesquisador.

Por enquanto a energia que é gerada é relativamente baixa e só dá para carregar pequenos sensores e transmissores. Os dispositivos poderão funcionar também como a base de um mecanismo que amarra automaticamente e que poderia ser usado por idosos.