Os smartphones estão cada vez mais avançados, mas também consomem mais bateria. Seja por causa das aplicações ou simplesmente pelas funcionalidades dos telemóveis, está a tornar-se cada vez mais difícil passar 24 horas com os dispositivos móveis ligados. Mas a solução para este problema pode chegar muito brevemente: um chip que promete carregar a bateria em menos de dez minutos.

Um professor da Universidade Tecnológica Nyang, em Singapura, passou os últimos cinco anos a desenvolver um chip, com alguns milímetros, que promete reduzir as horas de espera para carregar o telemóvel para escassos minutos. Para tal, é apenas preciso colocar o chip na bateria do smartphone.

Para além disto, o modelo promete acabar com os riscos das explosões de baterias e carregadores que, apesar de raras, podem originar situações perigosas, e também com a epidemia das baterias viciadas. Uma vez que os dispositivos atuais têm baterias de iões de lítio vão perdendo a capacidade, tornando o recarregamento cada vez mais frequente, e aquecem demasiado.
 

“Apesar do risco da bateria falhar e explodir ser muito pequeno, com mil milhões de baterias de iões de lítio a serem produzidas por ano, mesmo uma probabilidade de um em um milhão, significaria mil falhas”, explicou o criador, Rachid Yazami.


O dispositivo mede, através de um algoritmo único, a quantidade de bateria que o telemóvel tem, no momento em que está a ser carregado, tendo em conta temperatura e a voltagem do mesmo. De acordo com o professor, esse é o segredo para carrega-lo mais depressa e sem risco de viciar a bateria.
 

“Os carregadores atuais não têm em conta a saúde da bateria enquanto a carregam. Eles enviam a mesma quantidade de energia, independentemente da condição da bateria. Mas a corrente pode ser regulada para evitar danificá-la”.


Esta invenção pode ser importante também para as pessoas que têm um carro elétrico. Se um telemóvel for ligado ao veículo pode ajudar a carrega-lo rapidamente.

De acordo com o Techradar, o dispositivo pode estar brevemente no mercado, uma vez que Rachid Yazami já discutiu o projeto com marcas como a Sony, Sanyo e Samsung e pretende reunir-se com a Tesla brevemente.