A Figueira da Foz estreia esta quarta-feira a mais alta webcam de observação de ondas da região Centro, instalada na marginal fronteira à praia, a mais de 50 metros de altura, disse fonte dos promotores.

O equipamento, rotativo e instalado no topo do edifício de uma unidade hoteleira, resulta de uma parceria entre o hotel, o movimento SOS Cabedelo e o Surfline - portal de informação sobre o surf - para a disponibilização, 24 horas por dia, via Internet, de imagens em direto das ondas do Cabo Mondego, a norte, até à praia da Cova, a sul do rio Mondego.

«É o concretizar de um sonho antigo de todos os surfistas que vivem longe do mar e que agora o podem ver a entrar por casa dentro», disse à agência Lusa Eurico Gonçalves, do movimento SOS Cabedelo.

Segundo aquele responsável, as imagens da webcam possibilitam, por exemplo, que surfistas da região de Coimbra - que habitualmente demandam às praias da Figueira da Foz - possam deslocar-se sabendo, «de antemão e em tempo real», quais as condições de mar.

«Trata-se de uma mais-valia para o turismo de surf, um produto em franca ascensão», argumentou Eurico Gonçalves.

Em comunicado, fonte do Surfline destacou a inclusão da Figueira da Foz na rede de vídeo online do portal, que, em Portugal, conta com equipamentos semelhantes instalados em Ribeira de Ilhas (Ericeira), Supertubos (Peniche) e Praia do Norte (Nazaré).

«Um local como este, pela sua força natural e importância, é sem dúvida um dos pontos mais importantes no território português», adiantou.

Destacou, a esse propósito, a «qualidade e versatilidade» das ondas dos vários areais da zona da Figueira da Foz - com fundos de areia ou rocha e praias com pontões - que «permitem diferentes tipos de surf».

A apresentação da webcam vai contar com a participação de vários surfistas locais e tem o apoio do Turismo Centro de Portugal, autarquia da Figueira da Foz e Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra.

Na ocasião, será visualizado um filme sobre a onda de Buarcos, reconhecida no Plano Estratégico Nacional de Turismo como a direita mais comprida da Europa.