Uma empresa norte-americana sediada no estado do Novo México, EUA, apresentou a sua nova gama de drones movidos a energia solar, chamada «Solara Series», capazes de voar até perto de 20 km de altura (65.000 pés) e de se manterem por lá até perto de 5 anos, avançou na segunda-feira o portal CBS local Las Vegas.

A gama incluí vários modelos tendo o mais potente (Solara 60) cerca de 60 metros de comprimento, capaz de suportar um peso perto de 110 Kg e de voar a uma velocidade de 104 km por hora.

A série «Solara» é descrita como «Satélites atmosféricos de alta altitude e longa duração, capazes de transportar telecomunicações, fazer reconhecimento e medições atmosféricas», segundo o Daily Mail.

Estes drones (veículos aéreos não tripulados) são autosuficientes, na medida em que estão cobertos por cerca de 3.000 painéis solares que captam e armazenam energia solar durante o dia para utilizar na viagem noturna, sem motor nem emissões.

Foram desenhados para custarem menos que um satélite convencional (cerca de 2 milhões de dólares) e são capazes de executar funções similares, como providenciar rapidamente cobertura 4G em caso de um desastre, fornecer mapas e informações meteorológicas ou, simplesmente, vigilância territorial.

A gama difere de outros drones mais tradicionais, como é exemplo o «Predator» que ainda necessita de um motor e consegue fazer apenas 740km até um alvo, antes de regressar à base.

Veja aqui o vídeo