As interações gravitacionais da Lua e do Sol podem causa pequenos terramotos na Falha de Santo André, no Estado norte-americano da Califórnia. A descoberta de cientistas do Serviço Geológico dos Estados Unidos poderá permitir a previsão de grandes sismos na região. 

De acordo com um estudo da U.S. Geological Survey, a interação gravitacional entre o Sol e a Lua não provoca só oscilações nas marés, mas também pode provocar terramotos. 

O principal autor do estudo explica que os pequenos terramotos na falha de Santo André são mais intensos durante as duas semanas em que a Lua está na fase crescente.

Os tremores são mais intensos durante as duas semanas da Lua Crescente. Quando a força gravitacional da Lua está a puxar na mesma direção em que a falha está a deslizar, a falha desliza mais rapidamente”, explicou Nicholas van der Elst ao Los Angeles Times.

De acordo com o cientista, a influência da interação da Lua e do Sol mostra que a falha de Santo André é fraca, mesmo que tenha centenas de quilómetros de rocha por cima,

O que o nosso estudo mostra é que a Falha de Santo André é muito fraca, muito mais do que esperávamos, se considerarmos que há 32 quilómetros de rocha em cima dela", refere.

A falha de Santo André ocupa mais de 1,3 mil quilómetros e acumula a tensão de duas placas tectónicas, que quando se movimentam podem originar grandes terramotos. O caso mais recente aconteceu em 1903 e provocou milhares de feridos e desalojados.