Um novo programa de computador é capaz de simular o nascimento humano utilizando realidade virtual 3D. O novo simulador é o primeiro a ter em conta fatores como a forma do corpo da mãe a posição do bebé. Uma ferramenta desenvolvida no Reino Unidos, que pode ajudar médicos e parteiras a preparar nascimentos que se afiguram mais perigosos e a tomar opções que podem ajudar a salvar vidas.

A investigação da Universidade de East Anglia foi apresentada a 22 de novembro numa conferência sobre E - Saúde e Bioengenharia, na Roménia.

De acordo com Rudy Lapeer, que liderou a investigação, a novidade deste simulador, em relação a outras ferramentas parecidas e já utilizadas é que os simuladores atuais são baseadas em cenários conhecidos. O novo modelo, além de tratar de uma paciente em específico, trata da Física do parto e tem em conta dados como as forças básicas exercidas pelo colo do útero, músculos abdominais e do médico ou parteira. Assim, o novo simulador é capaz de criar um cenário de nascimento desconhecido.

Além de ajudar os profissionais de saúde a tomar decisões, o simulador pode ajudar também no ensino da Medicina. Atualmente, médicos, parteiras e enfermeiros treinam em manequins e aprendem com partos ao vivo, mas não conseguem ver o que se passa no interior do ventre da mulher durante o exato momento do nascimento.